quarta-feira, outubro 25, 2006

Igrejas

Tenho muita pena das Igrejas pequenas, face às Igrejas maiores. Isto porque nunca serão capazes de ter alguém a trabalhar a tempo integral e desenvolver e ajudar um ministério que alcance as pessoas.
Não temos infelizmente a cultura do Novo Testamento em que as Igrejas ajudavam o apóstolo Paulo, para desenvolver o seu ministério em locais que não o conseguiam sustentar. Por isso, o apóstolo Paulo diz que "despojou" Igrejas para não ser pesado à comunidade com mais dificuldades.
Depois caímos em pelo menos dois problemas graves:
1º As igrejas pequenas serão sempre pequenas e normalmente acabam por fechar. Não conseguem ter pastores. E as ovelhas sem pastor dispersam. É Bíblico.
2º Pastores que estão em igrejas grandes e que já estão acomodados, em que a sua comunidade começa a ir para outras igrejas, nunca sairão, por não terem condições de irem para outra igreja, que lhes possa pagar o mesmo. Relativamente a este ponto desenvolverei um pouco mais tarde.

Quanto a mim... estou onde Deus quer, mas compreendo quando se tem família é difícil abraçar novos projectos, que não podem dar as mesmas condições. Precisa-se de arranjar soluções!

2 Comments:

Blogger Sam said...

Acima de tudo que Deus faça a Sua vontade, e que não seja a vontade do Homem a imperar nas decisões de dar o sustento ou não a pastores de igrejas mais pequenas.

1 abraço

10:30 da tarde  
Blogger Avozinha said...

Resumindo e concluindo, caro pastor: em igreja pequena, ou em igreja grande, o pastorado é sempre um bico de obra!

6:27 da tarde  

Enviar um comentário

<< Home